Área do associado
[BRASILCON]

67% dos consumidores reclamam quando encontram problemas em compras

Levantamento da Boa Vista indica que maior parte das pessoas está atenta para os seus direitos; em 2018, essa fatia de consumidores era de 61%

15 MARÇO 2019

Por: https://www.terra.com.br/economia/diante-de-problemas-com-compras-67-dos-consumidores-reclamam,3d89c

NOTÍCIA

É crescente o número de consumidores que está atento para os seus direitos e que reclama junto aos órgãos de defesa do consumidor e aos fornecedores quando os produtos ou serviços adquiridos não cumprem o prometido. Hoje 67% dos consumidores sempre ou na maioria das vezes reclamam quando encontram problemas relacionados a alguma compra, revela um levantamento feito pela empresa de informações financeiras Boa Vista por causa do Dia do Consumidor.

No ano passado, a fatia de consumidores que declarou ter essa atitude era menor e ficou em 61%. Em 2017, o resultado tinha sido menor ainda: 57%.

"Não esperava um salto de dez pontos porcentuais em três anos", afirma Pablo Nemirovsky, superintendente de Serviços ao Consumidor da Boa Vista e responsável pelo levantamento. A enquete consultou eletronicamente, entre os dias 13 e 28 de fevereiro, cerca de mil consumidores que fazem parte do banco de dados de empresa.

Entre os fatores que deixaram os consumidores mais atuantes na defesa de seus direitos, Nemirovsky aponta o maior acesso à informação, por conta da internet. A rede mundial de computadores facilitou o conhecimento do teor Código de Defesa do Consumidor (CDC) que pode ser consultado num clique do smartphone. Além disso, permitiu o acesso às redes sociais e a sites de reclamação. "A internet e as redes sociais aceleraram o processo", diz o superintendente. Ele lembra que é crescente a preocupação das empresas em não ter seu nome citado em sites de reclamação e, quando isso ocorre, elas correm para reparar o dano. "Antes não adiantava reclamar."

Outro dado relevante revelado pela enquete é que 61% dos consumidores declararam conhecer o CDC e destes, 65% afirmam que já o consultaram para entender sobre seus direitos.

 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS