Área do associado
[BRASILCON]

Metas de ano novo: maioria dos consumidores diz que quer juntar dinheiro em 2019, diz pesquisa

Em segundo lugar na lista dos compromissos de Ano Novo mais assumidos está sair do vermelho, segundo levantamento da CNDL e do SPC.

03 JANEIRO 2019

Por: https://g1.globo.com/economia/educacao-financeira/noticia/2019/01/02/metas-de-ano-novo-maioria-dos-c

Atualizado em 03/01/2019 15:40

NOTÍCIA

Entre os compromissos pessoais assumidos na virada de ano, para 2019 o mais citado entre os consumidores é o de juntar dinheiro, além de sair do vermelho. É o que aponta uma pesquisa divulgada nesta quarta-feira (2) pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil).

Segundo o levantamento feito com 702 pessoas, 51% dos entrevistados dizem que pretendem fazer alguma reserva em 2019. Se isso se concretizar, vai significar uma melhora considerável em relação a 2018, quando apenas 15% dos entrevistados dizem ter conseguido juntar alguma quantia.

Agora em 2019, 45% dos entrevistados temem não conseguir cumprir o compromisso de guardar dinheiro - uma proporção bem acima dos 19% dos que tinham esse mesmo receio em 2018.

Atrás de começar a poupar, o compromisso mais assumido pelos consumidores na virada para 2019 foi o de pagar contas que estão atrasadas. Esse compromisso foi citado por 36% dos consumidores. Entre consumidores das classes C, D e E, essa proporção salta para 39%, enquanto nas classes A e B é de 28%.

Na lista dos principais temores para 2019, o de não conseguir pagar as contas é o mais citado, com 61% das respostas.

Balanço de 2018
A pesquisa mostra que a maior parte dos consumidores diz que sua própria situação financeira não mudou em 2018 na comparação com 2017. A proporção dos que dizem isso é de 39%. Outros 34% dizem que houve alguma melhora, enquanto 23% dizem que a situação piorou.

Entre os que dizem ter sentido alguma melhora, os motivos mais citados foram ter conseguido organizar o orçamento, conseguir pagar dívidas e fazer trabalhos extras. Já entre os que relatam ter sentido uma piora nas contas pessoais em 2018, os motivos mais citados foram aumento de preços sem acompanhamento do rendimento, desemprego e endividamento.

Mas, de uma maneira geral, a pesquisa mostra que a maioria dos consumidores não conseguiu pagar todas as contas sem nenhum atraso no último ano. Isso porque 34% disseram que conseguiram pagar as contas em dia em 2018. No ano anterior, a proporção de consumidores que contaram ter conseguido pagar todas as contas em dia havia sido ainda menor, de 31%.

Mesmo assim, em 2018, 20% dos consumidores contam que foram parar na lista de inadimplentes de órgãos como o SPC, Serasa e Boa Vista. O número representa uma piora em relação ao ano anterior, quando 16% dos entrevistados contaram ter caído nessa situação.

Metas alcançadas e as que ficaram para trás

Entre os compromissos feitos na virada de 2017 para 2018 que envolviam planejamento financeiro, o de cuidar da saúde foi o que os consumidores mais conseguiram atingir, com 22% das respostas.

Mas a maior parte dos entrevistados, com 27%, dizem não ter conseguido realizar nenhum dos planos feitos para o ano. O compromisso mais citado entre aqueles que as pessoas não conseguiram realizar foi o de juntar dinheiro, com 32% das respostas.

Mais da metade das pessoas que não conseguiram cumprir as próprias metas para 2018, com 53% das respostas, dizem que o motivo é que a renda mensal mal dá para pagar as contas.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS